camgirl-sexo-virtual-web-stripper-online-garotas-stripper virtual

Afinal quem é a  stripper virtual que te atende?

A maioria dos homens quando entram em um site de conteúdo adulto, raramente se perguntam da onde vem aquelas mulheres, quem são elas e o que fazem de suas vidas, fora disponibilizar momentos de tesão e entretenimento a homens que elas não conhecem. Cada vez mais comum em todo mundo a profissão de Stripper Virtual está em alta e é vista como uma forma fácil de ganhar dinheiro, para algumas pessoas fácil e “prazerosa”, porém, não é bem assim,  para algumas dessas garotas a “profissão” é levada muito à sério, e assim como uma atriz sabe que sua imagem é  sua fortaleza, para elas, as web stripper girls a beleza também é a sua principal “arma” e propaganda.

É por isso que não basta apenas sentar a frente de uma câmera ligada e se tocar,  mostrar suas partes, gemer e fazer a coisa toda como se fosse um teatro. É muita mais do que isso e começa bem antes.

Não apenas falando da preparação física e estética, mas também psicológica, já que para que a coisa toda role de uma maneira mais natural e atrativa é muito importante que elas também se divirtam e sintam prazer na hora do sexo online. Algumas delas, inclusive, afirmam que suas melhores experiências sexuais e os orgasmos mais intensos foram obtidos através de um atendimento online.

Diferente da “prostituta” de rua ou de “luxo” com algumas se auto titulam a stripper virtual ou as web strippers girls não precisam trocar contato físico com seus clientes, sendo o contato sexual restrito às salas online de atendimento. Sendo assim, a maioria entra com nomes fantasiosos e falsos, quase sempre algo apelativo, mais uma forma de propaganda. Mas afinal quem são essas garotas que se sentam do outro lado da tela e que mostram seus corpos, gemem e se deleitam e se rendem a prazeres e desejos de outros?

Elas podem ser qualquer uma, podem ser aquela garota linda da sua faculdade, ou a feiinha, porque produzida e com a lingerie certa, qualquer mulher comum vira uma “boazuda deliciosa” na webcam, elas podem ser também a garota da panificadora que te atende todos os dias com um bom dia simpático e inocente, pode ser também a sua melhor amiga ou a sua futura namorada, e aí?

A verdade é que essas garotas ou “máquinas” do sexo virtual, como são vistas, são antes de tudo garotas. Garotas comuns com sonhos e preocupações comuns, que encontraram nessa profissão já tão difundida em outros países uma oportunidade de trabalho e quem sabe diversão. Essas garotas afinal de contas também querem algo, alguns dias somente que um de seus clientes a façam gozar muito e outras querem apenas pagar suas contas no fim do mês, pagar seus estudos, manter família, ter dinheiro sobrando pra comprar seus amados vestidos e sapatos. Afinal, elas são só garotas.

 

clara BBB stripper virtual
Clarinha BBB em uma de suas fotos super produzidas como stripper virtual

Stripper Virtual vem sendo aos poucos sendo considerada uma ocupação comum…

Talvez o Brasil ainda esteja dando os primeiros passos para que essas “garotas” possam aos poucos trabalharem nessa área sem sofrer tanto preconceito ou serem vistas apenas como uma “mulher objeto”. Como podemos sentir pela nova participante do Big Brother Brasil 2014, a Clara Aguiar, ou Clarinha  como é chamada, justamente por sua meiguice e tamanho que a primeira vista não parece ser a mesma menina que aparece feito um mulherão em suas fotos como stripper virtual. Muitas pessoas a julgaram antes mesmo dela entrar na casa do BBB, justamente por ela não ter vergonha em dizer sua ocupação, mas hoje devido a alta audiência e a forma como ela se comporta é fácil ver que antes de ser mais uma “Barbie Porn” ela também é mulher com objetivos. Striper Virtual, casada e com um marido que é só elogios, com um filho pequeno para criar, Clarinha ajuda a provar que sem o preconceito tão encalacrado em toda sociedade em relação ao mundo tão explorado do conteúdo adulto as coisas seriam bem mais tranquilas e comuns. Afinal são na grande maioria os mesmos preconceituosos, hipócritas que alimentam essa indústria que só cresce em todo o mundo e que a passos lentos vai se transformando em algo normal aos olhos de todos.

(Fonte: Imagens retiradas do google).

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu comentário
Por favor, insira seu nome aqui